quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Companheiros e Companheiras

"Cadê Anderson Leandro"?

Jornalista da "Quem TV", uma empresa popular de comunicação,

um companheiro comprometido na luta pela liberdade de informação.

Engrosso o coro de toda comunidade de companheiros e companheiras, no apelo a polícia do Paraná,

a todas as autoridades, que respondam a pergunta.

Caminhada amanhã (18) cobra informações sobre Anderson Leandro

17/10/2012
Em reunião ontem (16) na sede do Sindijor-PR, lideranças de movimentos sociais, jornalistas, assessores parlamentares, parentes e amigos do jornalista desaparecido definiram passeata pelas ruas de Curitiba

“Cadê Anderson Leandro?” é o nome do ato que acontece amanhã (18) em Curitiba (veja página nas redes sociais) para cobrar das autoridades mais informações sobre o paradeiro do jornalista. A ação começa com passeata, a partir das 11 horas, em frente à Catedral Basílica Menor de Nossa Senhora da Luz, Rua Barão do Cerro Azul, centro da capital paranaense, passará pelo Calçadão da XV até a Boca Maldita. Na ocasião será assinada uma carta conjunta das organizações participantes (veja manifesto abaixo). Famílias de outras pessoas desaparecidas em Curitiba também participarão do ato público.

Hoje completa uma semana do desaparecimento de Anderson Leandro da Silva, 38 anos. A família acredita que o fato tem motivação política, pois Anderson trabalha há quase duas décadas diretamente com movimentos populares, possui o maior acervo de imagens políticas e de cenas de conflitos relacionados às pressões dos movimentos sociais do Paraná. Cartazes com a fotografia do jornalista e com informações sobre as circunstâncias do sumiço estão nas ruas da capital. Telefones para contato: Delegacia de Vigilancia e Capturas – 3815-3000 - (Texto e foto por Regis Luís Cardoso).

Manifesto

Cadê Anderson Leandro?

Caminhada neste dia 18 cobra respostas sobre o desaparecimento do jornalista

O desaparecimento do jornalista Anderson Leandro continua sem respostas. Cada dia sem notícias cresce o risco de o pior acontecer. É também um dia a mais de tormento para sua família, amigos, colegas e companheiros. Por isso, achar Anderson Leandro é a primeira e mais importante responsabilidade dos órgãos da polícia e do Estado.

No último dia 16 representantes de várias entidades sindicais, de movimentos sociais e mandatos de parlamentares estiveram reunidos para organizar uma mobilização pelas buscas de Anderson Leandro. Cartazes estão sendo espalhados pela cidade e cada informação tem sido divulgada nas redes sociais. Uma manifestação também foi aprovada.

Caminhada

A caminhada “Cadê Anderson Leandro?”, marcada para este dia 18 (quinta-feira), tem por objetivo chamar a atenção da sociedade. A intenção também é exigir o envolvimento do governador Beto Richa, do secretário de segurança pública Cid Vasques e da secretária de justiça e cidadania e direitos humanos Maria Tereza Mello neste caso. A concentração inicia 11 horas, na Praça Tiradentes, e a caminhada seguirá até a Boca Maldita.

Hipóteses
Ainda não se pode afirmar o que realmente aconteceu. A polícia diz trabalhar com várias hipóteses. De todo modo, quando alguém desaparece fica a sensação de incertezas para todos. Significa que qualquer pessoa pode estar sujeito a passar por isto.

Se houver alguma relação política (Anderson Leandro é jornalista, atua com movimentos sociais e sindicais e na TV Comunitária de Curitiba) a questão é ainda mais preocupante. Neste caso, estaríamos falando de um ataque ao direito à informação, à liberdade de expressão e à verdade. Estaríamos tratando, então, do atentado ao interesse da sociedade em ser informada, da garantia de que profissionais da imprensa possam exercer sua função.

Não podemos perder tempo. É urgente que Anderson Leandro seja encontrado e que o caso seja desvendado. As entidades que assinam este documento acreditam na mobilização da sociedade e convocam a todos a participar da caminhada deste dia 18.

Denuncie

Anderson está desaparecido desde a última quarta-feira (10 de outubro de 2012), quando saiu da empresa de comunicação, por volta das 12h30, dirigindo o carro Kangoo (Renault), de cor branca, placa: AON 8615. Quem tiver alguma informação deve entrar em contato com a Delegacia de Vigilância e Capturas, pelo número (41) 3815-3000. A delegacia fica na Avenida Afonso Penna, número 974, no bairro Tarumã, em Curitiba.

Assinam

OAB/PR - FENAJ - Sindijor - Consulta Popular - CUT - CEFURIA - Mandato Dr. Rosinha - APP/Sind - Tortura Nunca Mais - MST - Assembléia Popular - Mov. Negro Unificado - SindSaúde - CWBTV - Blog LadoB - Mandato Luciana Rafanhin - UNEGRO - SindUTFPR - Senge - SISMUC - Com. Direitos Humanos/ALEP - UBM - PSOL/Ctba - Terra de Direitos - PT/Ctba - Ecos da Nossa Terra - Mandato Tadeu Veneri - Sind. dos Bancários/Ctba

0 Comentários:

Postar um comentário

Bem vindo!

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial