quinta-feira, 25 de novembro de 2010

PROFUNCIONÁRIO, FORMAÇÃO DE GESTOR ESCOLAR. UM CURSO DE FORMAÇÃO COM MUITAS FALHAS.

É preciso criticar o Profuncionário. Apresento alguns dos muitos pontos falhos. Na verdade, tem mais falhas que norteamento.
Em caixa alta está o meu comentário, em minúsculo transcrevo fragmentos do Caderno de Orientações Gerais do Profuncionário, onde consta as Diretrizes Curriculares:

ESTÁ ESCRITO NO CADERNO DE ORIENTAÇÕES GERAIS DO PROFUNCIONÁRIO:
            ...Então, todos os que precisam ler este documento (cursistas, tutores, professores orientadores, equipes de coordenação estaduais e outros) para se situarem sobre a proposta e para torná-la realidade, devem estar conscientes de que vão construir concretamente o Profuncionário.


VOCÊ FAZ O CURSO E NÃO LEU ESSE DOCUMENTO COM O TUTOR?
            O Parecer CNE/CEB nº 16/2005, aprovado em 03/08/2005 e homologado pelo Ministro da Educação em 26/10/2005, contribuiu efetivamente para a realização do Profuncionário – Curso Técnico de Formação para os Funcionários da Educação, e busca unir as dimensões técnicas e pedagógicas imprescindíveis para a formação humana, comprometida ética e profissionalmente, com a construção de uma educação de qualidade para todos.

OS OBJETIVOS E ATIVIDADES ESTÃO DEFINIDOS EM LEI.
            Em atenção à solicitação do MEC, o Conselho Nacional de Educação optou por incorporar às Diretrizes Curriculares Nacionais uma 21ª Área Profissional: a de Serviços de Apoio Escolar, com habilitações em Gestão Escolar, Alimentação Escolar, Multimeios Didáticos e Meio Ambiente e Manutenção da Infra-estrutura Escolar.


PROFUNCIONÁRIO É UMA CONQUISTA HISTÓRICA DOS FUNCIONÁRIOS, ATRAVÉS DA APP, CNTE, E OUTROS ORGANISMOS SOCIAIS.
...o ”norte” que orienta a organização e o desenvolvimento das quatro habilitações propostas pelo Profuncionário é a qualidade da educação pública, feita pela valorização dos educadores, pela participação democrática de toda a comunidade escolar e pela construção de novas competências dos técnicos que serão formados...que foi o acontecimento que possibilitou a elaboração de um documento orientador das ações dessa política de abrangência nacional.


PROFUNCIONÁRIO É POLÍTICA NACIONAL E TEM ORIENTAÇÕES CLARAS
Essa política significa a conquista dos trabalhadores em negociação com os poderes públicos e com suas entidades representativa, acolhida e levada a sério pelo MEC, que passou a concretizá-la a partir do Seminário Nacional sobre Política de Valorização de Trabalhadores em Educação – em cena os funcionários de escola


QUAL A VISÃO E IMAGEM QUE A SEED TEM DOS FUNCIONÁRIOS DE ESCOLA?
            Depois disso, organizaram-se e realizaram-se as capacitações das equipes estaduais com a finalidade de desconstruir e reconstruir visões, imagens e concepções sobre a identidade profissional dos funcionários da educação e as novas demandas exigidas para os técnicos em educação.

PREMISSAS DO DOCUMENTO:
1 – PROFUNCIONÁRIO É CURSO A DISTÂNCIA
2 - CURSISTAS DO PROFUNCIONÁRIO NÃO SÃO CRIANÇAS
            A educação a distância - EAD, nesse sentido, torna mais acessível a educação formal e ajuda a repensar a tradição pedagógica, configurando-se como inovação na oferta do Profuncionário.
            Todo funcionário acompanha o processo de aprendizagem na escola.
            ...o funcionário percebe que as crianças ou jovens se dirigem ao mesmo local, em determinados horários, para estudar. Durante cinco dias na semana os estudantes en-
tram em sala de aula, onde os professores conduzem o seu aprendizado em matérias específicas, com tempo contado pela campainha ou pela sineta. Ali na sala de aula é que acontece a aprendizagem.
            Um outro aspecto importante a ser levado em consideração, para entender a oferta a distância, é o de que os cursistas do Profuncionário não são mais crianças, embora sempre possam manter esse espírito. No entanto, o fato é que, nesse momento, se está aprendendo na condição de adulto.

É LEI
O TUTOR NÃO PODE IGNORAR A SITUAÇÃO
DOS CURSISTAS NA ESCOLA
É ANTIPEDAGÓGICO
Seguramente o adulto é um trabalhador para quem estudar é secundário em relação ao trabalho e ao emprego. A necessidade de priorizar a sua condição de existência (o emprego e o trabalho) torna a possibilidade de estudar mais difícil e escassa. Nesse sentido, é natural que apresente um certo cansaço devido às horas trabalhadas.
Supõe-se que os cursistas do próprio Profuncionário vivam essa dificuldade e tenham isso em mente, agora que estão se preparando para essa nova empreitada de estudo para formação profissional.


OS CURSISTAS DEVEM EVITAR O DESLOCAMENTO
            A idéia é a de que o cursista trabalhador não precise se deslocar constantemente a um espaço específico para ter contato com o professor e aprender.
            Dentro do Profuncionário ... foram produzidos materiais didáticos adequados, haverá acompanhamento a partir do trabalho de um tutor e de um calendário de encontros presenciais estabelecido dentro do processo.


OS PROFESSORES ORIENTADORES PEOCUPAM-SE COM OS CURSISTAS OU IMPÕE A TODOS UMA PROGRAMAÇÃO?
Os professores orientadores terão carga horária semanal definida no planejamento estadual. São responsáveis pela organização e funcionamento do curso quanto aos Aspectos administrativos e pedagógicos. Precisam ter domínio das concepções,
princípios e conteúdos dos módulos do Profuncionário. Para coordenar a equipe de tutores, o professor-orientador deverá conhecer as ferramentas, os recursos e a metodologia da educação a distância, os mecanismos de avaliação da aprendizagem e os aspectos legais que incidem sobre a certificação dos alunos.


NOSSOS COLEGAS FAZEM MUITO ALÉM DO QUE É RECOMENDADO EM AULAS PRESENCIAIS. PARECE ENSINO PRESENCIAL.
...no mínimo 20%, ou seja, 12 horas de cada módulo, sejam realizadas de forma presencial,
... no máximo, 80% de sua carga horária oferecida na modalidade a distância.  Recomenda-se que cada módulo seja desenvolvido em um mês, com apoio da tutoria e planejamento de atividades complementares, conforme juízo de tutores e cursistas.


MAIOR RECOMENDAÇÃO:
OS CURSISTAM DEVEM SER OUVIDOS NO
PLANEJAMENTO, SEMPRE!
            planejamento de atividades complementares, conforme juízo de tutores e cursistas.


VÁRIOS CURSISTAS NÃO RECEBEM OS MÓDULOS IMPRESSOS E NÃO TEM ACESSO A INTENET – MESMO EM CURITIBA
O cursista receberá os módulos impressos, sendo estes a base para o estudo individualizado. Os módulos também serão disponibilizados via internet, no ambiente virtual de aprendizagem próprio do CEAD.

MAIORIA DOS TUTORES DA REDE ESTADUAL DO PARANÁ NÃO TEM PERFIL PARA CONDUZIR PROFUNCIONÁRIO
           
PRIMEIRO PROBLEMA - DOS TUTORES  – MAIORIA NÃO SABE ONDE O CURSISTA TRABALHA, MUITO MENOS ONDE FAZ ESTÁGIO, PORTANTO NÃO EXISTE PRÁTICA SUPERVISIONADA
            Os tutores têm como principais atribuições o acompanhamento do processo de aprendizagem e de construção de competências e conhecimentos pelos cursistas, bem como a supervisão da prática profissional.


SEGUNDO PROBLEMA NO PROFUNCIONÁRIO DO PARANÁ: AVALIAÇÃO. – ALGUNS TUTORES AMEAÇAM AVALIAR CURSISTA COM NOTA BAIXA CASO NÃO FAÇA O QUE ELES QUEREM;
           
TERCEIRO PROBLEMA– EXISTEM AULAS DE RECUPERAÇÃO, APÓS DETERMINADO PERÍODO. ESSA PRÁTICA FOI ABOLIDA ATÉ DO ENSINO REGULAR.
            Para tanto, devem conduzir, junto com o cursista, o processo de avaliação


TUTORES NÃO LÊEM AS DIRETRIZES: VEJA COMO AS REGRAS ESTÃO CLARAS.
Para a prática profissional supervisionada, os tutores devem seguir os seguintes passos: a) planejar com o cursista as atividades, os locais, a carga horária e o cronograma; b) visitar o cursista em seu local de trabalho e em outros locais possíveis para a prática; c) apreciar e dialogar com o cursista sobre a produção escrita e sobre o sentido da prática realizada; d) verificar e acompanhar os trâmites para celebração de convênios com instituições afins para a prática profissional supervisionada, quando for o caso.


OS TUTORES COMPLICAM AS AVALIAÇÕES PORQUE QUEREM: VEJA ABAIXO AS RECOMENDAÇÕES DO DOCUMENTO
Para a avaliação da aprendizagem dos cursistas, os tutores devem orientá-los na construção processual e reflexiva do memorial, o qual incluirá a descrição do processo de aprendizagem, das atividades previstas nos módulos, das análises das questões propostas em cada módulo ou das perguntas adicionais formuladas pelo tutor. Sobretudo, o memorial deve ser um documento de reflexão do cursista sobre o seu movimento no curso.



VOU CITAR APENAS UM DOS PERFIS ESPERADOS DOS TUTORES:
D) ter disponibilidade para se locomover até os locais de trabalho
e da prática profissional dos cursistas;



DO CURSISTA ESPERA-SE MUITA COISA. APRESENTO APENAS UMA DESTAS PRETENSÕES.
MUITOS CURSISTAS SAEM DO CURSO COMO ENTRARAM. DECEPCIONADOS, PORÉM FELIZES COM A FUTURA PROMOÇÃO.
            O que se pretende é a construção e aquisição de conhecimentos e de competências que permita ao cursista, por meio das habilitações do Profuncionário, construir sua identidade profissional.  Portanto, a metodologia, a organização e a oferta do curso visam à aprendizagem autônoma, com auxílio de tutores, professores orientadores, Coordenadores e professores elaboradores, formando uma equipe que busca, na combinação de tecnologia, meios de comunicação e material didático, um processo pedagógico eficiente e eficaz.


HÁ MUITO MAIS FALHAS NO PROFUNCIONÁRIO DO PARANÁ.
NA VERDADE, OS FUNCIONÁRIOS DE ESCOLA SÃO TRATADOS COMO CRIANÇAS QUANDO O ASSUNTO É FORMAÇÃO.
CONTINUAMOS SENDO EDUCADOS, ORIENTADOS A DIZER AMÉM, ABAIXAR A CABEÇA AO SISTEMA E ACEITAR SERMOS UMA CLASSE SUBALTERNA DENTRO DA ESCOLA.
ISSO VAI ACABAR!!!
O princípio da indissociabilidade entre teoria e prática. Dizer que teoria e prática são indissociáveis, significa dizer que a teoria tem duplo valor: é por meio dela que se pode compreender e, ao mesmo tempo, reconstruir criticamente a prática que, por sua vez, se caracteriza como saber fazer planejado. A prática, portanto, só acontece com teoria, mas não necessariamente com base nela. A exigência teórica da prática é
compreensão e crítica, que possibilitam sua reconstrução e resignificação. Teoria e prática são condições críticas uma da outra. 
Portanto, não se aprende teoria para aplicar e usar na prática, mas se aprende e se constrói teoria transformando o saber fazer da vivência em prática.
Considerando-se isso, no Profuncionário, propõe-se que as competências sejam compreendidas como um lugar desejado, a ser alcançado, buscado. Algo que ainda não existe e não existirá sem valores, conhecimentos e habilidades, assim como a teoria não existe sem a prática.


QUE OS TÉCNICOS DA SEED, DO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO E TRABALHO E DO NÚCLEO REGIONAL DE CURITIBA REAVALIEM SUAS PRÁTICAS.

0 Comentários:

Postar um comentário

Bem vindo!

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial